Temer e a Presidência
O vice-presidente Michel Temer concedeu uma entrevista exclusiva à jornalista Eliane Cantanhêde, exibida pela Globo News na noite desta terça-feira (12). Ele disse que, em caso de impeachment de Dilma Rousseff, se sente pronto para assumir a Presidência da República. "Se o destino me levar para essa função [de presidente] — e mais uma vez eu digo que temos de aguardar os acontecimentos —, estarei preparado", ressaltou. "O que pauta minha vida pública é o diálogo. Não sou capaz individualmente de resolver os problemas. Mas por meio do diálogo, coletivamente, nós tiraremos o País da crise." Temer enumera os cargos que já assumiu, como a presidência da Câmara dos Deputados, ocupada por ele três vezes. No caso de o impeachment não passar, Temer disse que não vai renunciar ao cargo de vice-presidente, uma "função institucional" segundo ele. "Eu não tenho nada a temer; mas estou tranquilo." Sobre o áudio que vazou, Temer justificou que planejava enviar o discurso a seu amigo, o professor Gaudêncio Torquato, que o havia aconselhado a fazer um discurso em caso de ter que assumir a Presidência. Segundo Cantanhêde, o vice-presidente afirmou que "não sabe mexer com o celular e, na hora de mandar por WhatsApp, foi para o grupo errado".
COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!
PUBLICIDADE